Como funciona?

Sempre que uma pessoa que está a fazer PrEP for exposta ao VIH, o medicamento impede que o vírus entre nos seus glóbulos brancos e se replique – isto impede o vírus de se disseminar no organismo e como tal não se estabelece a infeção.

A PrEP é altamente eficaz na redução do risco de infeção pelo VIH. Resulta quase a 100% se tomada corretamente. O estudo PROUD foi um ensaio clínico conduzido no Reino Unido, em mais de 500 HSH e em algumas mulheres trans. O objetivo era comparar as taxas de infeção pelo VIH entre os que tomavam PrEP e os que não a tomavam. Em Outubro de 2014, os autores do estudo demonstraram que a PrEP reduziu o risco de infeção em mais de 86% dos casos - quase todas as novas infeções registadas provinham daqueles que não estavam a fazer PrEP e mesmo as infeções registadas no grupo da PrEP eram observadas em indivíduos que não tomavam o medicamento corretamente.
O estudo IPERGAY, realizado em França e no Canadá, demonstrou uma eficácia muito semelhante, também em HSH e mulheres trans. No IPERGAY os indivíduos não estavam a utilizar PrEP diária mas sim PrEP intermitente. Existem também estudos realizados na população heterossexual: o Partners PrEP, conduzido em África, demonstrou uma eficácia de 96% na redução de novas infeções pelo VIH.

Estudos clínicos que conduziram à aprovação da PrEP:

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now